Inefável Solilóquio


Capítulo 11. O narrador possível conclui: “Melancolia de Subúrbios Mentais…”
25 maio , 2007, 13:28
Filed under: Conto, Inefável Solilóquio

Admitido que os sons não são cacofônicos, travam-se em uma luta por perversos prazeres as sutilezas paradoxais. Declaram-se como objetos de vício de natureza contemplativa, essencialmente subjetiva. Veja bem, individual! Não assumem sua essência e sobre sua pele resplandece soberano o véu da aparência. Soterram-se no subsolo das sensações que tem como algoz a cognição inviabilizadora.

Logo, meus caros, a tolerância sobre imperfeições é uma faculdade moral que lhes corrói o viço da percepção. E a melancolia torna-se algo onipresente na medida que se vive pelas beiras…

 

 

(do conto Inefável Solilóquio – Juliana dos S. de A. Sampaio)

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: